O cãozinho no parque

Oi pessoal, sou o Pelé. O mais novo grisalho do Paraíso. Agora que a idade vem chegando lembrei de um dia bem diferente que tive quando ainda morava pelas ruas. Eu ficava andando por aí... Não tinha muito o que fazer além de procurar por comida e abrigo.

Em uma tarde de sol eu me deitei ao lado de um banquinho da praça, na sombra de uma árvore bem grande. Estava quase cochilando quando um senhorzinho chegou correndo, todo pomposo, de tênis branquinho e uma roupa de atleta. Ele sentou no banquinho e pegou sua garrafinha de água.

Eu devo ter ficado olhando tanto que ele apontou a garrafinha na minha direção. Eu, animado, aceitei o bom gesto. Bebi quase a aguinha toda e ele nem se importou. Ele começou a conversar comigo... Perguntou o que eu estava fazendo ali sozinho, se eu tinha uma família... Eu lati dizendo que não tinha. Ele passou a mão na minha cabeça... Fez carinho na minha barriguinha... Eu estava sujinho, mas ele não se importou. Ficamos conversando um pouco mais... Ele perguntava e eu latia pra responder. Quase parecia que ele estava me entendendo hihihi.

Começou a entardecer. O céu estava lindo, com tons de rosa e laranja... Ele me deu um abraço e se despediu. Disse que morava num lugar com outros velhinhos e que não aceitavam bichinhos lá, por isso não me levaria junto.

Fiquei triste né... Mas até hoje agradeço aos céus por ter tido aquela tarde maravilhosa... Hoje estou no Paraíso e aqui encontrei pessoas tão legais quanto aquele velhinho jovial. Agora só espero encontrar uma família que me ame pra sempre.