Saúde - Diabetes em animais

pets

Um dos questionamentos mais frequentes feitos por donos de cães: o que está acontecendo com meu cão? A história se inicia da mesma forma: o animal tem muita fome, come muito bem, mas emagreceu. Bebe muita água e urina muito. Alguns donos até relatam que encontram formigas na urina feita por seus pets.

            O Diabetes mellitus é uma doença que acomete cães, gatos e cavalos. A doença ocorre quando o organismo do animal produz uma quantidade insuficiente de insulina (hormônio que possibilita o uso da glicose presente na corrente sanguínea pelas células do corpo) ou não a processa corretamente. Sem insulina suficiente a glicose não consegue entrar nas células e acumula-se no sangue. Esta falha na absorção de glicose causa no animal a vontade constante de se alimentar e, mesmo assim, demonstra sinais de desnutrição por conta da falha na absorção.

            O diagnóstico pode ser confirmado após a realização de testes que detecta altos níveis de glicose (açúcar) no sangue e do exame de urina, para detectar a presença de glicose, ausente em animais saudáveis.

            A maior preocupação dos proprietários de animais diabéticos é como será a rotina e a qualidade de vida dos pets após a confirmação da doença. É necessária uma disciplina para aprender a cuidar do seu animal. É preciso manter as concentrações de glicose em níveis não elevados, evitando os picos e quedas bruscas. A dieta é um aspecto fundamental no controle do animal diabético. Ter uma frequência de atividades físicas também é uma excelente forma de manter a saúde do seu animal, mas ela deve ser monitorada e regulada, pois realizada de forma inadequada ou excessiva, pode levar a mudanças bruscas dos níveis glicêmicos do seu animal. Por isso, o médico veterinário sempre orienta o dono de um animal diabético a reconhecer os sintomas e orienta sobre o que fazer numa possível queda de glicemia a fim de evitar complicações e situações de emergência.