Um cãozinho no ônibus

Sou o Valente. Antes de ser resgatado eu morava pelas ruas. Não era uma vida prazerosa; tinha que lutar pelo pão de cada dia... E lembro de poucas coisas legais daqueles tempos. Teve um dia especial em que consegui realizar um dos meus sonhos... Sempre fui um cãozinho apaixonado por ônibus. E na redondeza por onde ficava tinha muitos deles...

Eu vivia correndo atrás dos carros grandões, com aquelas rodas gigantes. Achava maneiro como o ônibus conseguia carregar tantas pessoas... Cada humano com seu destino, com sua história de vida; mas todos compartilhando um pequeno momento em comum mesmo sem se conhecer. Sempre quis saber o que se passava na cabeça dos passageiros. Na verdade, sempre quis ser um passageiro.

Um sonho que sempre era frustrado, pois quando tentava entrar pela porta de trás me jogavam pra fora. Já arrisquei entrar pela frente o mais rápido que conseguia, e uma vez até realizei a incrível façanha de passar por baixo da roleta. Infelizmente, o motorista viu e gritou comigo até que saísse do transporte.

Eu ficava no ponto de ônibus, perto da pracinha, olhando com aquela carinha de coitado pra todos os motoristas e cobradores que passavam... Poxa, só queria dar uma voltinha... Até que chegou O dia!

Estava frio, mas ainda assim o céu era lindo. Ao entardecer, as nuvens se misturavam com os raios de sol e faziam desenhos coloridos no ar. O tio motorista parou bem na minha frente, abriu a porta e assoviou pra que eu entrasse. De início nem acreditei, mas no segundo assovio eu entendi. Não perdi tempo e fui correndo aos pulos. Fiquei sentadinho do lado do piloto. Me senti o braço direito do comandante... Tão legal!

Ele fechou a porta e partiu... Dei uma volta completa no trajeto... Aquela brisa que entrava pela janela... A paisagem, as pessoas, os carros... Era tudo tão lindo! Fiquei tão animado que nem sabia o que olhar primeiro.

Vi que o circuito tinha acabado quando chegamos à mesma pracinha. Ele olhou pra mim; sorriu. Lati como forma de agradecimento e desci do ônibus. Infelizmente o passeio havia terminado, era minha estação final... Mas aquele momento ficou gravado na memória... Uma tarde motorizada!